sexta-feira, 7 de maio de 2021

O Elefante da Dona Bibi de Reza Dalvand

 Autor: Reza Dalvand | Edição. Fábula
 
 
"A dona Bibi tinha um elefante de estimação muito, muito grande.

Todos os dias, iam juntos dar um passeio.

De manhã, brincavam com as crianças na rua...

... e, à tarde, lanchavam bolo e um chazinho.

À noite, a dona Bibi contava histórias ao seu elefante, para ele ter bons sonhos. (...)"

O Elefante da Dona Bibi  é uma história enternecedora e excêntrica, com a sabedoria das fábulas e um estilo de ilustração sofisticado do premiado ilustrador iraniano Reza Dalvand. Este álbum é publicado pela primeira vez em Portugal, pela editora Fábula. O trabalho deste artista é regularmente selecionado para festivais e mostras de ilustração, como a recente Bienal de Ilustração de Bratislava e a Feira do Livro Infantil de Bolonha. 

Uma história enternecedora, com uma mensagem do tamanho de um elefante.

Acabadinho de chegar às livrarias!...

terça-feira, 4 de maio de 2021

ABRIL O PEIXE VERMELHO de Marjolaine Leray

 

Autor: Marjolaine Leray |Tradução: Maria Afonso | Edição: Orfeu Negro

O Abril não gosta de se sentir como um peixe num aquário.
É antes um peixe que gosta de reflectir sobre questões espinhosas.

O Abril é vermelho, muito vermelho. Tem grandes sonhos, mas pouco espaço. O seu maior sonho é fugir, conhecer novos horizontes e dar sentido à vida. Mas como? Talvez com a ajuda do gato lá de casa... Será? O Abril tem um plano e o pobre do gato nem imagina o que lhe vai acontecer!
 
Já nas livrarias de todo o país!
 

segunda-feira, 3 de maio de 2021

O Jardim - Anna Walker

Autor: Anna Walker | Edição: Fábula

"Quando a família da Ema se mudou para a cidade,a Ema queria levar consigo o seu jardim.

 A mãe disse-lhe que ela podia plantar um novo jardim.Mas não havia espaço, no meio daqueles prédios todos,para macieiras e narciso.(...)"

O Jardim, da autoria de Anna Walker, é um álbum aclamado pela crítica e maravilhosamente ilustrado, que celebra o poder das plantas e o seu efeito no nosso espírito. 

O contacto com as plantas e com a natureza tem vindo a ser cada vez mais valorizado, especialmente em tempos de pandemia e confinamento. Cuidar do espaço que habitamos e beneficiar da proximidade das plantas tem implicações no equilíbrio emocional e na capacidade de enfrentar mudanças e desafios.
 
Nas livrarias a partir de 3 de maio.

domingo, 2 de maio de 2021

Onde Está a Minha Mãe?

Texto: António Mota | Ilustração: Sebastião Peixoto

O Bitó e a Fabi são dois irmãos à descoberta um do outro e do mundo fora da sua pequena toca, enquanto tentam encontrar a mãe. Esta pode não estar presente fisicamente, mas os dois coelhinhos relembram, a cada passo, os seus conselhos e recomendações.
Resta saber como será o reencontro entre mãe e filhos.

Livro recomendado pelo PNL 6-8 anos - leitura inicial.

segunda-feira, 26 de abril de 2021

CORAGEM, PEQUENO CARANGUEJO, de Chris Haughton

Autor: Chris Haughton | Tradução: Maria Afonso | Edição: Orfeu Negro

 

Hoje, o Pequeno Caranguejo e o Grande Caranguejo vão para O MAR!

"Vai ser espectacular!", diz o Pequeno Caranguejo. E tica-tica pelas rochas, chape-chape nas poças, chegam à beirinha da falésia. SPLAAASH!

"Não tenhas medo", diz o Grande Caranguejo, "vai correr tudo bem."
Mas as ondas são grandes, enormes, cada vez maiores... Será melhor voltarem para casa?

Um novo mini álbum do brilhante Chris Haughton, que nos convida a acreditar que com coragem, uns salpicos de ousadia e em boa companhia vamos a todo o lado!

Já disponível nas livrarias!...

domingo, 25 de abril de 2021

"Liberdade" de Abílio Bastos

 
Gravura de madeira da autoria de Abílio Bastos

Liberdade 

Quando, naquele dia, o sol chegou,

já não o encontrou. 

Tinha abandonado o campo, o arado

mas deixou tudo lindo, verde e bem regado.

A pega pernalta, no cimo do monte, já voa tranquila

e dentro do silvado canta à liberdade, o melro reguila.

A vida é tão bela quando o sol nasce e poisa na janela. 


Hoje, 25 de abril, "Dia da Liberdade" escolhemos o poema "Liberdade". Este é um dos belos poemas do livro "O Vale" da autoria de Abílio Bastos - poeta sem medo. Trata-se de um livro autobiográfico, apresentando cronologicamente a sua poesia e como refere a Professora Júlia Serra no prefácio do livro "...os seus versos foram evoluindo num ritmo crescente - as vivências, os sentimentos, os cenários de infância, o bucolismo dos lugares, a dureza da vida, os desejos cumpridos e sonhos adiados. Esta poesia, ora de sabor mais popular ora mais burilada pelo pincel do artista, traduz e a subtileza de um poeta, sem receios". No posfácio de Jorge Lage podemos ler: "Nos belos poemas está um pouco da sua alma, do seu sonho e do seu humanismo de homem humilde e de rosto inteiro, com o Vale (de Abadim) no coração". As ilustrações do livro são da sua autoria recorrendo à técnica de gravura em madeira, arte que domina com mestria desde a sua meninez.

Autor: Abílio Bastos | Edição: Autor | Fotografia: Jorge Lage | Arranjo Gráfico: Romão Figueiredo.


sexta-feira, 23 de abril de 2021

Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor -2021

Cartaz DGLB de Susana Diniz e Pedro Semeano

A UNESCO instituiu o dia 23 de abril como o "DIA MUNDIAL DO LIVRO E DO DIREITO DE AUTOR", em virtude de nessa data se assinalar o dia do falecimento de alguns escritores importantes para a literatura mundial, como Cervantes e Shakespeare.

A ideia de um livro, uma rosa - teve origem na Catalunha (Espanha). A 23 de abril, dia de São Jorge, uma rosa é oferecida a quem comprar um livro. Mais recentemente, a troca de uma rosa por um livro tornou-se uma tradição em vários países.

terça-feira, 20 de abril de 2021

Texto: Ilan Brenman | Ilustração: Célia Fernandes 
Edição: Booksmile

"Todos os dias, era a mesma gritaria lá em casa:

Ó Mãããeee! Ó Mãããeee!

Mãããeee!

Mãããeee!

— O que foi, querida? 

— Qual é o teu clube de futebol? 

— Hum... nenhum! Nem sequer gosto de futebol.(...)"

A mãe estava tão cansada que os filhos a chamassem por tudo e por nada, que resolveu arranjar uma forma de os fazer parar. Queres descobrir o que aconteceu? Então é só começares a ler!

Um livro cheio de cor e encanto, que retrata de forma muito divertida uma experiência tão comum no dia a dia de todas as famílias.

Idade recomendada: + 4 anos

"Uma mãe é como uma casa" - Aurore Petit

Autor: Aurore Petit | Edição: Bruaá

Uma mãe é como um ninho, uma mãe é como um meio de transporte, uma mãe é como uma fonte… Como numa rima infantil, estas frases curtas acompanham cada passo no dia a dia de um bebé. Ao longo das páginas, a criança cresce, passando por diferentes aprendizagens. O leitor acompanha a criança através desses pequenos grandes passos. A mãe que era ninho, abrigo do recém-nascido, torna-se estrada, história ou espetáculo para a criança que brinca. E ao crescer, também a distância entre ela e a sua mãe aumenta nas ilustrações. Até à última imagem, com os primeiros passos da criança.
Porque uma mãe é como uma casa que levamos connosco para sempre.

Um olhar sobre a maternidade, uma relação composta de mudança, desde o nascimento até aos primeiros passos, entre sorrisos e emoções...

segunda-feira, 19 de abril de 2021

"Se o Mundo Inteiro Fosse Feito de Memórias"

Texto: Joseph Coelho | Ilustração: Allison Colpoys | Edição: Fábula


Chega às livrarias o álbum ilustrado Se o Mundo Inteiro Fosse Feito de Memórias, da autoria de dois criadores premiados, o poeta Joseph Coelho e a ilustradora Allison Colpoys, uma edição da Fábula. Um livro para ler e partilhar em família que ressoa de forma especial nestes tempos de incerteza, distância e saudade.

Por vezes, há temas difíceis de abordar com as crianças, e uma história poética e magnificamente ilustrada com esta pode constituir o ponto de partida para um diálogo sobre a despedida de um ente querido e como as memórias construídas podem oferecer conforto e serenidade.          
"Se o mundo inteiro fosse feito de memórias, o passado seria uma casa que eu podia visitar, e em todas as divisões encontraria o meu avô." 
     

domingo, 18 de abril de 2021

"Meu caracol" - lengalenga S. Miguel - Açores

 Ai, ai, caracol,

Meu caracolaço

Dá cá um beijinho,

Dá cá um abraço.

 
Caracóis construídos a partir de rolos de papel reciclados

Lengalenga popular portuguesa de S. Miguel - Açores

Fernando Pessoa no Jardim de Infância

 HAVIA UM MENINO

Havia um menino,
que tinha um chapéu
para pôr na cabeça
por causa do sol.

Em vez de um gatinho
tinha um caracol.
Tinha o caracol
dentro de um chapéu;
fazia-lhe cócegas
no alto da cabeça.

Por isso ele andava
depressa, depressa
p’ra ver se chegava
a casa e tirava

o tal caracol
do chapéu, saindo

de lá e caindo
o tal caracol.

Mas era, afinal,
impossível tal,
nem fazia mal
nem vê-lo, nem tê-lo:
porque o caracol

era do cabelo.

Poesia de Fernando Pessoa

Na sala da Educadora Manuela Santos, tivemos a oportunidade de presenciar atividades da Área de Expressão e Comunicação, Domínio da Linguagem Oral e Abordagem à Escrita sobre um poema de Fernando Pessoa.  Com o objetivo de promover o gosto pela linguagem poética,  a educadora apresentou aos mais novos de forma simples e lúdica este belo poema do grande e ilustre poeta da língua portuguesa. Posteriormente, cada uma das crianças ilustrou o poema - "HAVIA UM MENINO", com desenhos de meninos com cabelos aos caracóis.
 
Parabéns Manuela! 
* Ilustrações de crianças do JI, na Maia.

sexta-feira, 9 de abril de 2021

O que Veem as Estrelas - novidade

 

Texto: Nuno Camarneiro | Ilustração: Helder Teixeira Peleja

Coleção: Big Bang | Edição: Minotauro

Quando uma menina chamada Rita, um cão chamado Bernardino e um cientista chamado Alfredo se encontram num jardim, todas as perguntas são possíveis.
De olhos fechados e com as ideias muito abertas é possível observar o universo inteiro, mesmo planetas em forma de cachimbo, girafas marrecas e jardins onde crescem livros.

Idade recomendada: + 5 anos

terça-feira, 6 de abril de 2021

DO OUTRO LADO

 

Texto: Cristina Falcón Maldonado | Ilustração: Mariona Cabassa 

Tradução: Catarina Sarmento | Edição: AKIARA
 


 
Hoje o Juan José não tem nada que fazer porque o cabo se partiu, o cabo da tirolesa à qual sobe todos os dias para ir à escola, do outro lado do rio, desde que as cheias levaram a ponte.
O Juan José fecha os olhos, mas continua acordado, porque quer sonhar, e aprendeu a sonhar acordado, porque acordado sabe-se com o que se sonha, pode sonhar-se com o que se quiser e não com aquilo que querem os sonhos, o medo ou a insónia.
Inspirado numa história real da Venezuela, este álbum é um convite a refletir sobre a riqueza e a pobreza, a troça e a superação, a capacidade de sonhar acordado e de celebrar.

Um conto terno, alegre e profundo sobre um menino — que a autora conheceu pessoalmente — que dia após dia, para ir à escola, tem de atravessar o rio pendurado numa tirolesa. Ele sonha com uma vida mais fácil, sonha acordado porque assim pode sonhar com o que quer e não com o que querem os sonhos, o medo ou a insónia.
 
DO OUTRO LADO, baseado nas dificuldades em ir à escola numa zona remota da Venezuela. 
 
Idade recomendada: + 6 anos

domingo, 4 de abril de 2021

TANCHO

Autor: Luciano Lozano |Tradução: Catarina Sacramento | Edição: Akiara  

"O Yoshitaka vivia junto aos pântanos de Hokkaido.

Com as primeiras neves chegariam os grous aos pântanos da ilha para passar o inverno.

Da sua janela, o Tancho gostava de ver estranhas danças dos grous.

Tudo começava com uma canção.

O seu canto agudo de trompete ouvia-se em toda a aldeia, seguia-se a dança, na qual os grous esticavam   o seu pescoço esbelto, inclinavam-se e saltavam para demonstrar o se amor.

 No verão seguinte, como de costume, o Tancho trabalhou nos campos, mas temia que os grous não voltassem com a neve.

 No dia mais frio do inverno, o Tancho ouviu, por fim, o canto cansado dos grous. (...)"

Através do texto breve e das ilustrações delicadas com traço negro e cores invernais, é-nos explicada a história de Yoshitaka Ito, o homem que há pouco mais de meio século começou a alimentar os grous de crista vermelha quando estavam quase a extinguir-se no Japão. Nos pântanos de Hokkaido assistimos ao crescimento de Tancho e à maravilhosa dança dos grous que visitam a ilha todos os invernos.

Um álbum cheio de beleza que transmite um grande respeito para com os animais e convida a viver em harmonia com a natureza. Inspirado numa história real, este livro convida-nos a viver em profunda harmonia com o mundo animal.

Idade recomendada:  + 4 anos

quinta-feira, 1 de abril de 2021

PÁSCOA 2021

       

 Boa Páscoa
Dobrej Wielkanocy
Buena Pascoa
Buona Pasqua
Bonnes Pâques 
Good Easter
Gute Ostern
God Påsk

O Projecto "Maleta da Marieta" deseja a todos 
que visitam o blogue, uma Boa Páscoa!

"DIA INTERNACIONAL DO LIVRO INFANTIL" - "CHILDREN`S BOOK DAY" 2021

   
No dia 2 de abril, comemora-se em todo o mundo o nascimento de Hans Christian Andersen. A partir de 1967, este dia passou a ser designado por Dia Internacional do Livro Infantil, chamando-se a atenção para a importância da leitura e para o papel fundamental dos livros para a infância.

O IBBY internacional convida anualmente um país a dar o mote e a escrever um texto alusivo à literatura para a infância. Este ano da responsabilidade dos Estados Unidos, o texto é da autoria da escritora cubano-americana Margarita Engle.

 A música das palavras

Quando lemos, crescem-nos asas na mente
Quando escrevemos, cantam os dedos.
Palavras são batuques e flautas na página
altos trinados, elefantes bramindo,
rios que correm, águas caindo,
pirueta de borboleta
longe no céu!
As palavras convidam à dança – ritmos, rimas, batidas
das asas, do coração, dos cascos no chão, contos velhos e recentes,
fantasias e verdades.
Quer estejas quentinho em casa
ou a atravessar o mundo para uma terra diferente
e uma língua estranha, as histórias e poemas
pertencem-te.
Quando partilhamos palavras, a nossa voz
torna-se a música do futuro,
alegria, amizade e paz,
a melodia
da esperança.

Margarita Engle
(Tradução de Ana Castro)

quinta-feira, 25 de março de 2021

O Coelhinho Afonso

               Texto: Luísa Ducla Soares | Ilustração: Danuta Wojciechwska

 Editora Civizilação

O Coelhinho Afonso é muito bonito e pequenino.
Quer brincar com os outros animais e apresenta-se a todos para que brinquem com ele. Fala com o peixe, com o pássaro, com a cobra, o macaco… mas nenhum sabe brincar com ele.
Como vai ele resolver o seu problema de solidão? 

PNL- 3-6 anos

segunda-feira, 22 de março de 2021

Lily & Tom: La collection de feuilles

 
Autor: Isabelle Gilbert | edição: Sarbacane
 

Tom, o caracol coleciona folhas amarelas.

Lily, a joaninha coleciona folhas vermelhas.

Mas o que fazer com folhas meio amarelas, meio vermelhas?

Reunir as duas coleções: boa ideia!

Sozinho é bom, mas junto é melhor para: divertir-se, vivenciar emoções, aprender, inventar, crescer...

Sim, a sério, a dois é melhor!

Idioma: Francês
Idade recomendada: + 3 anos

domingo, 21 de março de 2021

No Dia Mundial da Poesia, uma poesia de criança

 
Autor: Teresa, 7 anos (Rio de Janeiro, 1978) 
 
O Dia Mundial da Poesia celebra-se todos os anos em 21 de março. A data foi criada na 30ª Conferência Geral da UNESCO em 16 de novembro de 1999. O objetivo deste dia é promover a leitura, escrita, publicação e ensino da poesia. 
E como viver sem poesia, se cada a criança é um pequeno poeta.

sábado, 20 de março de 2021

Un Beau Livre de Claude Boujon

Autor: Claude Boujon*|Edição: L´Ecole des Loisirs

Um dia, o coelhinho Ernest encontrou um livro e o levou para casa. Seu irmão mais novo, Victor, que nunca tinha visto um, perguntou-lhe: "Para que serve um livro?" "Você pode ler um livro", explicou Ernest, "e se não sabe ler, você olha as fotos. Aqui, vamos passar por isso juntos. " Eles se sentaram e abriram o álbum ... quando de repente uma raposa apareceu. Os livros podem ser usados ​​ocasionalmente para autodefesa?
 
  

*Claude Boujon (1930-1995). Foi editor-chefe de uma editora especializada em imprensa infantil. Posteriormente, dedicou-se inteiramente à criação artística, pintura, escultura, mas também cartazes, cenografias, fantoches. Os livros que escreveu e ilustrou para crianças são a extensão natural de seu trabalho como artista visual e de sua experiência com o público jovem. Fabulista excepcional, nos deixou uma obra cheia de humanidade e ternura.

Idioma: Francês 

Idade Recomendada: + 4 anos

O Jardim Curioso de Peter Brown

 
Autor: Peter Brown | Edição: Caminho | Coleção: Borboletras

Era uma vez uma cidade muito cinzenta, uma cidade cheia de prédios altos e a deitar fumo por todo o lado. Era nessa cidade cinzenta que vivia Jorge..."

O Jorge descobre numa linha férrea abandonada umas plantas a morrer. Decide cuidar delas e a cidade escura e cinzenta transforma-se num jardim verde e luxuriante.

Plano Nacional de Leitura - Livro recomendado para o 1º ano de escolaridade, destinado a leitura autónoma e leitura com apoio do educador ou pais.

sexta-feira, 19 de março de 2021

FOI O PAI QUE ME DISSE


Texto: Astrid Desbordes | Ilustração: Pauline Martin
Edição: Edicare
 
O Gonçalo observa as andorinhas no céu.
− Vão para o outro lado da Terra − explica o pai.
− Também posso ir tão longe quando for grande?


É assim que começa mais um livro encantador em que o pequeno Gonçalo é o protagonista. Desta vez, explora-se a relação pai-filho, num diálogo curioso, rico e comovente, acompanhado de ilustrações certeiras. Um livro que nos pertence a todos, que nos comove do princípio ao fim e que nos relembra como é crescer, percecionar o mundo e seguir o nosso caminho pela vida.

Idade Recomendada: + 4 anos